Notícias

Prêmio REDES de Desenvolvimento reconhece fomento local das indústrias

Prêmio REDES de Desenvolvimento reconhece fomento local das indústrias

Prêmio REDES de Desenvolvimento reconhece fomento local das indústrias

 

Parte do desenvolvimento do Pará há duas décadas, a REDES, iniciativa da Federação das Indústrias do Pará (Fiepa), tem o importante papel de reconhecer as indústrias que mais contribuem para o fomento à economia local, por meio do Prêmio REDES de Desenvolvimento. Na oitava edição, a entidade contou com a participação de 12 indústrias que concorreram em categorias que consideram o volume total de compras ou em termos percentuais de fornecedores locais, além de destacar o Case de Desenvolvimento de Fornecedores, o Comprador do Ano e o Case de Inovação, referentes ao ano de 2019.


Um dos destaques desta edição foi o percentual de compra, de 51%. No total, o volume ficou em R$ 13,2 bilhões nas compras feitas no Pará, e em R$ 134,5, bi ao longo dos últimos 19 anos. Também houve um recorde de participação das indústrias mantenedoras – 12 das 13 mantenedoras REDES; e recorde na quantidade de cases participantes da categoria Case de Desenvolvimento de Fornecedores. Por conta da pandemia do novo coronavírus, o formato do premiação foi diferente dos últimos anos, fazendo reservas necessárias de prevenção à saúde. Como uma forma de evitar as aglomerações, a REDES recebeu pontual, entre 24 de setembro e 1º de outubro, os vencedores do ano ou realizou entregas virtuais.


A primeira indústria a ser recebida pela equipe da entidade foi a Alubar, que ficou em terceiro lugar nas categorias Absolutus, que reconhece as indústrias que se destacam em volume total de compras no Estado, e Percentum, que premia as indústrias que mais compraram em termos percentuais de fornecedores locais. A coordenadora de suprimentos da Alubar, Dorcas Xavier, disse que o prêmio é a prova do compromisso que a instituição tem em
desenvolver os fornecedores nos locais onde está instalada, e também uma prova do retorno que a Alubar pode dar ao Estado.

Faz parte do nosso papel social e da política de suprimentos realizar as compras dos fornecedores locais sempre que for possível, pois é assim que a nossa economia se fortalece, os empregos são criados, os talentos locais são valorizados”, diz. A empresa é parceira da REDES desde 2011, inicialmente como apoiadora e atualmente como mantenedora. “A iniciativa do Sistema Fiepa ajuda a Alubar no desenvolvimento de fornecedores locais, potencializando o crescimento e a evolução dos negócios dentro do Pará. Eles são um canal importante que ajuda a mapear e fortalecer o relacionamento com outras empresas”.

A fabricante de cabos elétricos também venceu a categoria Case de Desenvolvimento de Fornecedor, cujo título foi “Agregando valor econômico com práticas sustentáveis de gestão dos resíduos”, do fornecedor Construservice Construção & Serviços EIRELI. O projeto proporcionou ao fornecedor aumentar seu portfólio de produtos e serviços e gerou um incremento de receita de 5%, além do acréscimo de 10% na contratação de mão de obra local, o que contribuiu para o desenvolvimento da região através da geração de emprego e renda. Todo este cenário abriu para o fornecedor novas oportunidades de negócios, e o projeto proporcionou uma redução de 100% no custo de retirada e destinação, e redução de 35% no valor de aquisição da cunha de madeira.


Na categoria Absolutus, o primeiro lugar ficou com a Vale e o segundo com a Norsk Hydro. Para o gerente executivo de suprimentos da Hydro, Silvio Ferraioli, "valorizar as compras locais é algo que sempre norteou e sempre norteará as nossas decisões, porque entendemos que a Hydro é uma empresa que preza pela economia local. Receber esse prêmio da FIEPA corrobora nossa estratégia. Nosso Programa de Desenvolvimento de Fornecedores Locais é pioneiro na região e com certeza vamos expandi-lo ainda mais, evoluindo e fortalecendo os fornecedores de Paragominas e Barcarena”, pontua. Em 2019, a companhia adquiriu produtos e serviços que totalizaram R$ 3,7 bilhões apenas no Pará, representando mais de 60% das compras da Hydro.

O gerente de suprimentos da Vale, Igor Póvoa, destaca que a premiação reconhece o compromisso da Vale em contribuir para o desenvolvimento da cadeia de fornecedores do Pará. "A Vale é parceira da REDES desde a sua fundação, o que tem contribuído para o fortalecimento das relações comerciais e empreendedoras no Estado. Além disso, estamos intensificando a realização de rodadas de negócios nas cidades onde atuamos. Essa iniciativa é incentivada pela Redes e contribui diretamente para o fortalecimento do fornecedor local e para a geração de oportunidades de negócios, emprego e renda", explica.

A Vale também venceu na categoria Comprador do Ano, por meio da analista de suprimentos Andreza Ribeiro. Já na categoria Percentum, os ganhadores do primeiro lugar foram a Biopalma, empresa produtora de óleo de palma com polo no Pará, e Dow, empresa de ciência dos materiais, também instalada no Estado. Em segundo lugar ficaram a Equatorial Pará e a Mineração Rio do Norte (MRN). O atual gerente de normas, novas tecnologias e gestão de fornecedores da Equatorial Pará, Leonardo Eustáquio Rodrigues, disse que a empresa se sente “lisonjeada por participar de um prêmio de tanta nobreza. Isso nos deixa esperançosos de que estamos fazendo parte de um processo importante no Pará. O foco da Equatorial é distribuir energia e conforto para a população, estamos centrados nesse resultado e é muito bom sermos reconhecidos. O prêmio nos norteia para continuar trazendo o desenvolvimento para o Estado”, afirma. No ano passado, dos R$ 300 milhões em compras da empresa, 50 milhões foram no Pará, cerca de 30%.

Outra novidade que a edição deste ano trouxe foi uma categoria inédita: Case de Inovação. Quem levou a melhor foi a Hydro, com o título “Prova de conceito de Blockchain como Serviço (BaaS): Um caso de sucesso do programa Shark River Hydro com a Amachains para o desenvolvimento do ecossistema de startups paraenses”, do fornecedor Amachains. A motivação do case foi a busca por tecnologias mais avançadas para o programa de transformação digital da Hydro, com foco nas startups locais que tivessem grande grau de inovação. O gerente sênior de transformação digital da Hydro, Daniel Moraes, disse que a premiação do case demonstra que a jornada dessa área está trazendo resultados positivos à companhia e aos seus parceiros.

 
Confira os vencedores:
 
Categoria Absolutus
1º lugar: Vale
2º lugar: Norsk Hydro
3º lugar: Alubar
 
Categoria Percentum
1º lugar: Biopalma e Dow
2º lugar: Equatorial Pará e Mineração Rio do Norte (MRN)
3º lugar: Alubar
 
Compradora do Ano
Andreza Ribeiro – Analista de Compras da Vale
 
Case de Desenvolvimento de Fornecedor
Título do Case: Agregando valor econômico com práticas sustentáveis de gestão dos resíduos

Fornecedor: Construservice Construção & Serviços EIRELI

Indústria: Alubar
 
Case de Inovação
Título do Case: Prova de conceito de Blockchain como Serviço (BaaS): Um caso de sucesso do programa Shark River Hydro com a Amachains para o desenvolvimento do ecossistema de startups paraenses

Fornecedor: Amachains

Indústria: Norsk Hydro

 

Saiba mais sobre o Prêmio REDES de Desenvolvimento: https://redesfiepa.org.br/novo/premio-redes-2020/

 


Compartilhar:
LOCALIZAÇÃO
Tv. Quintino Bocaiúva, 1588 - Nazaré -
66035-190 - Belém/PA
CONTATOS
(91) 4009-4900
ascom@fiepa.org.br
SIGA A FIEPA