Notícias

REDES contribui para fomento a fornecedores no Pará

REDES contribui para fomento a fornecedores no Pará

REDES contribui para fomento a fornecedores no Pará

As oportunidades geradas às empresas fornecedoras de bens e serviços tiveram um saldo positivo no ano de 2020 no estado, com as ações de estímulo à geração de negócios promovidas pela REDES, iniciativa do Sistema Federação das Indústrias do Estado do Pará (Fiepa).

No saldo de ações que contribuíram para o fomento à geração de mais negócios a fornecedores locais, estiveram as rodadas de negócios que ganharam uma versão digital devido à pandemia de Covid-19, foram realizadas quatro edições do Supply Tank Digital, 28 capacitações que envolveram 732 pessoas, lançamento de três workshops virtuais, além do atendimento das demandas de compras e aperfeiçoamento no rastreio dos segmentos que se tornaram foco para grandes indústrias instaladas no Pará.

“Tendo em vista o cenário industrial e empresarial desafiador ocasionado pela pandemia, buscamos cada vez mais uma atuação próxima dos fornecedores e das indústrias mantenedoras que possibilitasse um efetivo aumento das gerações de oportunidades de negócios localmente, por isso, tivemos que implementar um trabalho mais personalizado e cirúrgico”, afirma Marcel Souza, gestor executivo da REDES/FIEPA.

O gestor avalia ainda, que conquistar alguns resultados diferenciados e de destaque, através de inovação e com a consciência de um desenvolvimento sustentável, foi o maior ganho que esses 20 anos de trabalho trouxeram para o estado. “Nos empenhamos muito em 2020 para estimular a aproximação entre quem compra e quem vende no Pará, não só olhando o fator econômico, mas com foco no desenvolvimento e estimulando o enfrentamento à crise ocasionada pela pandemia. Criamos campanhas de estímulo, novos processos de elaboração, planejamento e execução de ações de mitigação e apoio dos empreendimentos industriais no estado, que resultaram”, complementou Marcel.

Positivo - A REDES recebeu 371 demandas de indicação feitas pelas indústrias mantenedoras, o que representou um total de 42% a mais que a demanda do ano de 2019. Destes, os fornecedores foram indicados 1.917 vezes para atender às demandas de compras das indústrias, representando 45% a mais que 2019.

O coordenador de Planejamento e Controle da REDES, Lucas Lourinho, explica que a demanda de material hospitalar triplicou este ano, fato não observado nos anos anteriores. “Evidentemente que este aumento se deu por conta da pandemia do novo coronavírus. Nós enxergamos o segmento de material hospitalar em um pico de demandas em março, abril e maio, ou seja, diretamente atrelado à pandemia. As indústrias tiveram que se adaptar, comprando máscara e álcool em gel e outros itens”.

Apesar do segmento de construção civil e manutenção industrial terem se mantido nos primeiros lugares e até dobrado a quantidade de demandas recebidas pela equipe da REDES no ano passado, se comparado a 2019, quando a pandemia começou, os números desses segmentos ainda não eram satisfatórios. “Observamos que grande parte das solicitações vieram numa crescente natural, logo depois do pico da pandemia, que chegou a zerar no mês de abril, porque foi o período do auge da pandemia e as indústrias tiveram que parar, se adaptar, planejar e isso impactou muito nas demandas”, avalia o coordenador de planejamento.


Compartilhar:
LOCALIZAÇÃO
Tv. Quintino Bocaiúva, 1588 - Nazaré -
66035-190 - Belém/PA
CONTATOS
(91) 4009-4900
ascom@fiepa.org.br
SIGA A FIEPA