CNI propõe 36 ações prioritárias para estimular o crescimento da economia

Publicado em 18/12/2018 17:32h

Fiepa Novidades

CNI propõe 36 ações prioritárias para estimular o crescimento da economia

Entre as medidas estão as reformas tributária e da Previdência, as privatizações, os investimentos
privados em infraestrutura, a desburocratização, o aumento da eficiência do Estado e da segurança jurídica

 

O equilíbrio das contas públicas, o aumento da eficiência do Estado, a melhora do ambiente de negócios e o estímulo ao crescimento econômico e à oferta de empregos são os pilares da Agenda dos 100 Dias – Brasil 2019, que a Confederação Nacional da Indústria (CNI) encaminhou à equipe do presidente eleito Jair Bolsonaro. “O novo governo precisa usar o capital político das urnas para fazer o país avançar e garantir um novo ciclo de crescimento ao Brasil. Quanto mais se adiarem as reformas, maiores serão os custos para a sociedade”, afirma o presidente da CNI, Robson Braga de Andrade.

Para ele, a reforma da Previdência deve ser priorizada. “A disposição de reduzir o déficit público é um sinal importante para o mercado, e a sociedade já têm consciência de que a reforma da Previdência é necessária”, diz Robson Andrade. Entre as prioridades da Agenda dos 100 Dias também está a reforma tributária. “Temos de caminhar para a simplificação dos tributos”, recomenda o presidente da CNI.

A Agenda dos 100 Dias – Brasil 2019 identifica 36 propostas nas áreas fiscal, de competitividade, segurança jurídica, segurança pública e educação. As ações que, na avaliação da indústria, devem ser prioridades do novo governo, foram selecionadas nos 43 documentos que a CNI apresentou em julho deste ano a todos os candidatos à Presidência da República e suas respectivas assessorias. Entre as 36 propostas, há medidas de impacto e diretrizes que podem ser encaminhadas ou implementadas nos primeiros cem dias do novo governo. Elas foram apontadas como prioritárias pelos integrantes do Fórum Nacional da Indústria (FNI), dos conselhos temáticos e da diretoria da CNI.

“Além das reformas previdenciária e tributária é preciso adotar ações para melhorar o ambiente de negócios, desburocratizar e garantir segurança jurídica à atividade econômica, tornar o governo mais eficiente na oferta de serviços públicos, viabilizar investimentos na infraestrutura, em parceria com o setor privado, promover o aumento da produtividade e ampliar a inserção internacional do país”, resume Robson Andrade. 

 

 

  • Acesse aqui a Agenda dos 100 Dias – Brasil 2019

SISTEMA FIEPA - Portal da Indústria Paraense
X