Especialistas mundiais vão debater perdas econômicas na gestão de resíduos sólidos

Publicado em 19/06/2018 15:50h

Fiepa Novidades

Especialistas mundiais vão debater perdas econômicas na gestão de resíduos sólidos

Um panorama sobre as experiências e os desafios de implementação de políticas de resíduos sólidos como a urgente necessidade da redução do descarte excessivo, que envolve os geradores de resíduos sólidos (indústria, poder público, instituições e a sociedade) serão tratados no Seminário Internacional de Resíduos Sólidos na Amazônia: Oportunidades e Negócios, que será realizado no dia 25 de junho, das 8h às 13h, no auditório Albano Franco, do Sistema Federação das Indústrias do Estado do Pará (Fiepa).

Contexto - Em vigor desde 2010, a Política Nacional de Resíduos Sólidos (Lei 12.305/10) permanece como fonte de debates. A lei foi aprovada depois de quase 20 anos de discussão no Congresso Nacional. Mas, nos últimos 8 anos, a sua implantação ainda não foi plenamente efetivada. Entende-se por resíduo sólido qualquer material, substância, objeto ou bem descartado. Ou seja, o lixo que precisa ser tratado ou reciclado.

Segundo levantamento do Sindicato Nacional das Empresas de Limpeza Urbana (Selurb), o Brasil produz mais de 78,3 milhões de toneladas de resíduos sólidos por ano, dos quais 13,5% – o equivalente a 10,5 milhões de toneladas – são de plástico. Se o total desse montante de plástico fosse reciclado, seria possível retornar cerca de R$ 5,7 bilhões para a economia. “O Brasil ainda destina inadequadamente cerca de 40% de todo o resíduo gerado no país. São bilhões de reais, que poderiam ser revertidos para a construção ou modernização de aterros sanitários, ampliação dos serviços de coleta e outras atividades relacionadas à limpeza urbana. O gerenciamento de resíduos envolve uma rede complexa de atividades e a reciclagem é um pilar que precisa começar a ser desenvolvido como oportunidade de negócio. Do contrário, não terá resultado concreto”, explica Marcio Matheus, presidente do Selurb.

O Selurb avalia que os números refletem uma realidade mundial e que o aumento do poder de compra da população e os altos investimentos em novas fábricas e tecnologias serão responsáveis por um crescimento de cerca de 30% na produção de plástico em menos de 10 anos. Uma das alternativas em relação à gestão de resíduos sólidos apontadas pela entidade seria a erradicação dos quase 3 mil lixões existentes no país e a implantação de uma rede regionalizada de aterros sanitários, para tratar adequadamente os resíduos.

O presidente do Selurb, Marcio Matheus, será um dos convidados do Seminário. Ele vai falar sobre “A matriz de solução da gestão e manejo de resíduos sólidos no Brasil”. O evento reunirá também outros especialistas técnicos internacionais no tema, como Haris Kamariotakis, representante da International Solid Waste Association (ISWA), que vai apresentar as experiências da ISWA em todo o planeta e fará um recorte nos países do terceiro mundo. A ISWA é a única associação mundial que atua exclusivamente para o setor de resíduos sólidos. Seu principal objetivo é proporcionar a troca de informações e experiências em âmbito global em todos os aspectos da gestão de resíduos sólidos, através da pesquisa e implementação de ações. O professor Mário Russo, especialista em Plano Estratégico para Resíduos, que vai apresentar a experiência portuguesa na gestão de resíduos.

“O debate sobre a gestão dos resíduos sólidos deve ser permanente porque trata-se de um desafio complexo, que será vencido por etapas. Esperamos com este Seminário, que reunirá especialistas técnicos no tema, ampliar a rede que dedica-se a pensar soluções para este desafio e que, inclusive, já desenvolve cases ainda pontuais no Pará como alguns que também vamos compartilhar, em vídeos, durante a programação do Seminário. A partir daí, também esperamos que o compromisso da responsabilidade compartilhada sobre a gestão de resíduos comece a ser observada e tratada com prioridade por todos os entes envolvidos”, declara José Conrado Santos, presidente do Sistema Fiepa.

Mesas temáticas - O Seminário Internacional de Resíduos Sólidos na Amazônia: Oportunidades e Negócios, que está sendo organizado pelo Sistema Federação Fiepa, por meio dos Conselhos de Meio Ambiente e Infraestrutura, e pelo Centro das Indústrias do Pará (CIP), tem como propósito fortalecer no Pará o debate, incentivar e ampliar boas práticas de coleta seletiva, reciclagem, destinação final, gestão e tratamento de resíduos dentro das premissas da Política Nacional de Resíduos Sólidos. A programação reunirá as mesas temáticas “Responsabilidade dos Geradores de Resíduos Sólidos e do Poder Público”, “Destinação Final e Tecnologias Inovadoras” e “Logística Reversa na Indústria” e serão permeadas pela exibição de cases de boas práticas em coleta seletiva no Pará.

Serviço

Seminário Internacional de Resíduos Sólidos na Amazônia: Oportunidades e Negócios

Quando: 25/06/2018

Horário: Das 8h às 13h

Local: Auditório Albano Franco – Sistema Fiepa. Entrada franca.

Confira programação completa: https://goo.gl/hioBFT

 

SISTEMA FIEPA - Portal da Indústria Paraense
X