Internos do CTM II concluem curso do SENAI

Publicado em 05/10/2018 16:11h

Senai Novidades

Internos do CTM II concluem curso do SENAI

Falta menos de um mês para o Manoel Silva ganhar a liberdade do Centro de Triagem Metropolitana II (CTM II), em Ananindeua, onde cumpre pena de 5 anos. Para encarar os muitos desafios que o aguardam fora do Centro, ele ganhou hoje um grande aliado para a sua reinserção no mercado de trabalho: o certificado de conclusão do curso de Pedreiro de Edificações Polivalente, executado por meio da unidade móvel de Construção Civil do SENAI, realizado em parceria com a Igreja Universal.

“Fico muito feliz por esta oportunidade ter chegado até a mim em um momento em que estou prestes a voltar para o convívio da sociedade. Com este certificado do SENAI saio daqui animado e cheio de expectativas para trabalhar e garantir um futuro bom e honroso”, diz Manoel Silva, de 49 anos. “É uma grande oportunidade que estamos tendo, pois apesar de estarmos aqui dentro cumprindo pena, teve gente que olhou para nós com um olhar mais humano e nos deu esta chance de aprender e nos sentir uteis”, reforça Mário Santos, 51 anos, que representou a turma na cerimônia de certificação.

Com duração de 260 horas, o curso abordou todos os principais processos do trabalho da construção civil como acabamento, ferragem, carpintaria, instalação elétrica, hidráulica e pintura, entre outras coisas. Em 3 meses de qualificação, 40 internos aprenderam de maneira prática e construíram, dentro do CTM II, uma brinquedoteca para ser usado pelos filhos dos detentos em dias de visita; uma sala de aula; além de reformas em alojamentos e outros espaços do Centro.

A diretora do CTM II, Milene Fonseca, comemorou a implantação do projeto, o qual considerou a realização de um sonho. “É a primeira vez que uma Central de Triagem recebe um curso de construção civil desta magnitude e isso nos deixa animados, sabendo que ainda podemos contar com parceiros interessados em mudar a nossa realidade, neste caso por meio da profissionalização”, diz a diretora. “Estamos em um dia de festa, porque nos sentimos responsáveis pela esperança não somente de 40 pessoas, mas de 40 famílias”, complementa Leonardo Santos, líder da Igreja Universal no projeto.

Curso para mulheres
Já está sendo realizado no Centro de Reeducação Feminino (CRF), também em Ananindeua, o curso de Operador de Computador, ofertado por meio da unidade móvel de Informática do SENAI. As aulas iniciaram em setembro e vão até novembro, beneficiando 42 internas.

Para o diretor regional do SENAI Pará, Dário Lemos, o trabalho nos presídios reflete a preocupação do SENAI com a causa social, tendo como foco a educação e a formação profissional. “Sabemos que a cadeia não é para sempre e que o ser humano, quando bem trabalhado, pode ser recuperado e voltar a conviver com a sua família e a sociedade. O trabalho é o que dignifica o homem e com este curso eles terão com certeza novas oportunidades para recomeçar a vida quando terminarem de cumprir a pena”, encerra Lemos.

 

SISTEMA FIEPA - Portal da Indústria Paraense
X