Janeiro a novembro: Pará mantém resultado positivo nas exportações

Publicado em 18/12/2018 09:18h

Fiepa Novidades

Janeiro a novembro: Pará mantém resultado positivo nas exportações

De janeiro a novembro deste ano, o Pará exportou US$ 14.151.653.744 bilhões, com um saldo de US$ 13.059.752.451 bilhões e uma variação positiva de 7,05% em relação ao mesmo período de 2017, sendo o terceiro melhor saldo entre os demais estados da Federação, ficando atrás apenas de Mato Grosso e Minas Gerais. Os dados são do Ministério da Indústria, Comércio Exterior e Serviços (MDIC) e Centro Internacional de Negócios (CIN) do Sistema Federação das Indústrias do Estado do Pará (FIEPA).

Em valor exportado ocupa hoje a sétima posição no ranking nacional superando estados como Santa Catarina, Espírito Santo e Bahia. Cassandra Lobato, coordenadora do CIN Pará, explica que apesar do bom desempenho, ao se comparar com os resultados do mesmo período no ano anterior, o Estado caiu uma posição no total de exportações. "Fatores externos como a alta do dólar e conflitos comerciais entre Estados Unidos e China afetaram não apenas os nossos resultados, mas todo o mercado financeiro internacional. Além destes, existem outros fatores internos do próprio Brasil que contribuíram para essa retração como, por exemplo, as eleições presidenciais e a greve dos caminhoneiros ", afirma Cassandra.

Produtos: De janeiro a novembro deste ano, os minerais mantiveram sua hegemonia, com US$ 12.375.724.930 bilhões em produtos exportados, representando 87% de tudo o que é exportado no Pará. O destaque é minério de ferro bruto que teve um crescimento de quase 16%, chegando ao valor exportado de US$ 8.292.036.277 bilhões e volume de 174,11 milhões de toneladas, tendo como principal destino a China.

Entre os produtos tradicionais, a madeira foi o mais exportado com um volume de US$ 229.920.492 milhões e uma variação positiva de 41% em relação à 2017, mantendo como principal comprador os Estados Unidos. Nesta categoria, a castanha-do-pará foi o produto que teve a maior variação de crescimento no ano, chegando a uma variação positiva de 706%.

A soja continua entre os produtos não tradicionais mais exportados pelo Estado, principalmente para a China, com um volume de negócios de US$ 566.806.019 milhões em 2018. Neste ano, as cervejas de malte também ganharam destaque, com um volume de exportação de US$ 217,569 mil e uma variação de crescimento de 71%, a maior entre os produtos não tradicionais exportados pelo Pará.

Cidades Exportadoras: Em 2018, Parauapebas exportou US$ 5.681.380.914 bilhões, ocupando o primeiro lugar no ranking nacional por saldo (US$ 5.585.576.923 bilhões) e o terceiro lugar em valor total de exportações.

Blocos econômicos: De janeiro a novembro, as exportações para a Ásia apresentaram um crescimento de 15,09%, impulsionado pelo minério de ferro e seus concentrados exportados principalmente para a China. Ao todo no período, o volume de negócios com o continente chegou a US$ 9.325.378.121 bilhões representando uma participação de quase 66% no volume total de exportações realizadas pelo Pará.

Para Cassandra, a expectativa é de que a balança de janeiro a dezembro de 2018 consolide o bom desempenho de 2017, quando o acumulado chegou a US$ 14.484.463.701 bilhões, e que em 2019 esse resultado seja ainda melhor. "Mesmo diante de todas as incertezas e oscilações que fazem parte das relações comerciais internacionais, enxergamos que o Pará é um estado pujante em commodities e economicamente estável o que transmite segurança e atrai a atenção de grandes países importadores, garantindo sempre bons resultados. Então, mesmo com pequenas variações, nossas projeções são de que em 2019, manteremos essa escala de crescimento em nossa balança comercial aqui no Pará".

SISTEMA FIEPA - Portal da Indústria Paraense
X