Primeiro no ranking, Pará registra crescimento de 10,1% na produção industrial em 2017

Publicado em 08/02/2018 15:55h

Fiepa Novidades

Primeiro no ranking, Pará registra crescimento de 10,1% na produção industrial em 2017

Mais uma vez o Pará sai na frente e se destaca no ranking da produção industrial brasileira. Dos 15 locais pesquisados pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), o Estado ficou em primeiro lugar, ao terminar o ano de 2017 com crescimento da produção industrial em 10,1%, seguido de Santa Catarina (4,5%) e Paraná (4,4%).

No ano anterior, o Pará havia sido o único a registrar crescimento positivo na produção industrial, tendo fechado 2016 em alta de 9,5%. Segundo o presidente do Sistema Federação das Indústrias do Estado do Pará (FIEPA), José Conrado Santos, essa sequência de resultados positivos continua sendo fruto dos investimentos que por aqui chegam e pelos quais o setor produtivo, por meio do Sistema FIEPA, tem trabalhado para que sejam atraídos para o Estado.

Estudos realizados pela REDES/FIEPA demonstram que existem outros previstos para os próximos anos, que podem chegar a R$ 124,6 bilhões até o ano de 2020. “Somados projetos já entregues, como a Usina Hidrelétrica Belo Monte e o S11D da Vale, previstos quando iniciamos os estudos em 2015, o valor do investimento sobe para cerca de R$ 200 bilhões”, destaca.

José Conrado Santos explica que o crescimento da produção industrial registrado em 2017 pode ser creditado em boa parte à indústria mineral, mas o destaque foi também para a agroindústria, especialmente por conta da soja e da carne. O setor madeireiro é outro que também vem demonstrando sinais de recuperação – ano passado registrou inclusive alta de 4,92% nas exportações.

Um próximo passo para esses resultados positivos prosseguirem, diz o presidente do Sistema FIEPA, é tornar o produto paraense mais competitivo melhorando a infraestrutura no estado. “Essa é uma questão que precisa continuar sendo trabalhada, pois pode trazer ressalvas ao investidor na hora em que ele tomar a decisão de implantar um empreendimento ao Pará”, finaliza.

Balança Comercial

Em 2017, o Estado do Pará foi também um dos Estados que mais contribuiu para o superávit da balança comercial brasileira (US$ 66,98 bilhões), o maior da história do país nos últimos tempos. O superávit da balança comercial paraense, no ano passado, foi de US$ 13,51 bilhões. No acumulado, o aumento foi de 37,80% nas exportações em 2017, passando de US$ 10,51 bilhões em 2016 para US$ 14,48 bilhões no ano passado - o maior resultado desde 2013, que somou US$ 15,85 bilhões. Já as importações caíram 12,41%: US$ 965,93 milhões em 2017, diante de US$ 1,1 bilhão no ano anterior. Este resultado elevou o Pará para o segundo maior saldo positivo da balança comercial em todo o Brasil, ficando atrás apenas de Minas Gerais (1º lugar - com um saldo de US$ 18 bilhões).

Ranking IBGE 2017

De acordo com o IBGE, a indústria brasileira fechou com alta de 2,5%, melhor resultado desde 2010, quando a produção industrial nacional registrou avanço de 10,2%. Confira abaixo o ranking geral do IBGE em 2017.

Locais que fecharam o ano em alta – total de 12:

  • Pará (10,1%)
  • Santa Catarina (4,5%)
  • Paraná (4,4%)
  • Rio de Janeiro (4,2%)
  • Mato Grosso (3,9%)
  • Amazonas (3,7%)
  • Goiás (3,7%)
  • São Paulo (3,4%)
  • Ceará (2,2%)
  • Espírito Santo (1,7%)
  • Minas Gerais (1,5%)
  • Rio Grande do Sul (0,1%)

Os cinco locais com produção industrial em queda:

  • Bahia (-1,7%)
  • Região Nordeste (-0,5%)
  • Pernambuco (-0,9%)

Foto: Agência Pará

SISTEMA FIEPA - Portal da Indústria Paraense
X