Notícias

IBRAM lança EXPOSIBRAM 2020 em Belém (PA) em evento para mais de 100 convidados

IBRAM lança EXPOSIBRAM 2020 em Belém (PA) em evento para mais de 100 convidados

IBRAM lança EXPOSIBRAM 2020 em Belém (PA) em evento para mais de 100 convidados

Mais de cem convidados presenciaram o lançamento da edição 2020 da Expo & Congresso Brasileiro de Mineração – EXPOSIBRAM (www.portaldamineracao.com.br/exposibram2020), na noite desta 4a feira (13/11), em Belém (PA). O principal evento de mineração da América Latina está com as vendas de estandes e de cotas de patrocínio abertas. Será realizada de 24 a 27 de agosto de 2020 na capital paraense, no Hangar Centro de Convenções. O lançamento foi organizado na sede da Federação das Indústrias do Pará (Fiepa).

 O diretor-presidente do Instituto Brasileiro de Mineração (IBRAM), Flávio Ottoni Penido, disse em seu discurso que a EXPOSIBRAM 2020 irá atrair investimentos para a mineração em várias partes do país, inclusive, no Pará.

"O Pará já é destaque na produção e na exportação de minérios. Mas pouco se conhece sobre seu real potencial de novas jazidas, assim como em outras partes do País, já que apenas 30% do território foi pesquisado geologicamente. Com a vinda de empresários, especialistas e demais profissionais de setores ligados à mineração de várias partes do mundo para a EXPOSIBRAM, certamente irão surgir oportunidades de novos projetos em pesquisa geológica, em extração, entre outros, que irão dinamizar a economia regional e nacional", afirmou.

O IBRAM é o organizador da EXPOSIBRAM. A edição 2020 tem o apoio da Fiepa, do Centro das Indústrias do Pará (CIP), do Sindicato das Indústrias Minerais do Estado do Pará (Simineral) e do Governo do Pará.

O vice-presidente da Fiepa e presidente do CIP, José Maria Mendonça, disse que "o Pará é um estado minerador e temos orgulho disso". Segundo ele, a classe empresarial local espera impulsionar o desenvolvimento do estado e da região amazônica a partir de atividades produtivas, como a mineração industrial sustentável. “O programa de crescimento e desenvolvimento sustentável da Amazônia, feito pelos amazônidas, deve aproveitar a riqueza mineral para se tornar algo factível”, disse em sua fala na solenidade.

O presidente do Simineral, José Fernando Gomes Jr., falou em seguida e disse que a expectativa é muito positiva em relação às contribuições de um evento como a EXPOSIBRAM para a mineração brasileira como um todo. “O Pará é grande produtor de minérios, entre eles, o minério de ferro e a EXPOSIBRAM será muito importante para gerar mais negócios e envolver mais as pessoas. A mineração brasileira é feita por pessoas e a EXPOSIBRAM irá evidenciar isso”, afirmou.

Carlos Augusto de Paiva Ledo, secretário-adjunto de Desenvolvimento Econômico, Mineração e Energia do Pará, representou o governador do estado, Hélder Barbalho. Afirmou que o governo apoia a EXPOSIBRAM por entender que o setor tem enorme potencial para atrair mais investimentos, empresas e negócios para o estado. O deputado estadual Raimundo Santos, presidente da Frente Parlamentar da Mineração do Pará, representou o presidente da Assembleia local, Daniel Santos no evento. Disse que a mineração, se for mais estimulada, como se pretende fazer com a realização da EXPOSIBRAM no estado, dará condições ao Pará e ao Brasil crescer mais rapidamente. “Nosso desenvolvimento passa pela mineração”, declarou.

O diretor-presidente do IBRAM, Flávio Penido, lembrou que para a mineração oferecer mais contribuições ao Brasil é preciso que autoridades e sociedade em geral evitem que haja mudanças na legislação que possam fragilizar a competitividade do setor, bem como inibir a atração de investimentos.

“Além de incentivar a pesquisa geológica e a implantação de empreendimentos minerários industriais, é preciso oferecer segurança jurídica permanente aos investidores e às empresas que atuam no Brasil, seja no Pará, em Minas Gerais ou em qualquer outro estado. Atualmente, no Congresso Nacional, tramitam propostas que vão no sentido contrário, como a proposta de emenda constitucional número 42, que trata de mudanças na Lei Kandir. Ela estabelece a volta da cobrança de ICMS sobre produtos exportados, inclusive os minérios, o que inviabilizaria muitos negócios do Brasil com o exterior e afugentaria os investidores”, disse.

 

Flávio Penido acrescentou que considera justo os estados buscarem elevar sua arrecadação, mas as questões tributárias da mineração e de outros setores deveriam ser tratadas no âmbito de uma reforma tributária geral e não pontualmente, como agora se propõe. A mineração, segundo ele, recolhe vários tributos e impostos como qualquer outra empresa no Brasil. O produto exportado não pode ser tributado pelo ICMS porque isso significaria exportar impostos. “Esta ação prejudicaria sensivelmente o desempenho da balança comercial brasileira”, afirmou o dirigente.

 

 

Serviço

EXPOSIBRAM 2020
Data: 24 a 27 de agosto de 2020
Local: Belém - PA
Mais informações em https://portaldamineracao.com.br/exposibram2020/

Compartilhar:
LOCALIZAÇÃO
Tv. Quintino Bocaiúva, 1588 - Nazaré -
66035-190 - Belém/PA
CONTATOS
(91) 4009-4900
ascom@fiepa.org.br
SIGA A FIEPA